Sobre Rolândia-PR

Tempo de leitura: 6 minutos

Rolândia é um município brasileiro do norte do estado do Paraná, localizado na Região Metropolitana de Londrina. Sua população estimada é de 63.316 habitantes. (¹Ibge)

A cidade de Rolândia foi fundada pela “Companhia de Terras Norte do Paraná”, subsidiária da “Paraná Plantation Ltda”, cujos donos eram ingleses. No dia 29 de junho de 1934, iniciou-se a construção da primeira casa no perímetro urbano, o Hotel Rolândia. Daí para frente as construções se sucederam e uma próspera vila emergiu no local da mata. Nascia Rolândia.

História

A fama da fertilidade da “Terra Roxa” se espalhou por todos os rincões do país e o Norte do Paraná ficou sendo conhecido como a Canaã Brasileira. Logo, estrangeiros mineiros, paulistas, baianos e filhos de imigrantes alemães radicados em Santa Catarina e Rio Grande do Sul estavam povoando e construindo Rolândia. Os imigrantes estrangeiros foram direcionados a se estabelecerem aqui, ou por alguma Sociedade que cuidava da imigração, ou por orientação da própria Companhia de Terras.

Dos imigrantes estrangeiros que colaboraram no desenvolvimento de Rolândia, destacam-se japoneses, alemães, italianos, portugueses, espanhóis, sírio-libaneses, húngaros, suíços, poloneses, tchecos, austríacos, entre outros. O nome de Rolândia é de origem germânica, nome dado em homenagem a Roland, legendário herói alemão, que na Idade Média guerreava ao lado de seu tio, Carlos Magno, e seu lema era lutar pela “Liberdade e Justiça”.

Após a Primeira Guerra Mundial, a Alemanha foi assolada por uma grande crise econômica. Alguns políticos alemães, interessados em solucionar os problemas, principalmente dos filhos dos pequenos lavradores, criaram Companhias com objetivo de incentivar a imigração. Entre estas se destacou a “Companhia Para Estudos Econômicos Além-Mar”. Esta Companhia teve como 1º Presidente o Ministro Alemão Hans Luther, e alguns anos após, Erich Koch-Weser assumiu a presidência. Neste período muitas Companhias Colonizadoras Inglesas ofereciam terras aos interessados em imigração, entre elas, a “Paraná Plantation Ltda.” que possuía duas filiais no Brasil, A “Companhia de Terras Norte do Paraná” e a “Companhia Ferroviária São Paulo-Paraná”.

Ao assumir a presidência da Companhia para Estudos Econômicos Além-Mar, Erich Koch-Weser convidou Oswald Nixdorf para estudar junto à “Paraná Plantation”, um local ideal para dar início a uma colonização alemã no Brasil. (1931): Escolhido o local, em 1932, Nixdorf é contratado pela Companhia Alemã, com a finalidade de seguir para o Brasil e aqui orientar os imigrantes alemães. No início, os imigrantes que se dirigiram ao Brasil eram basicamente constituídos de filhos de agricultores ou pessoas que queriam tentar a sorte em outro país.

Contudo, a partir das perseguições políticas, religiosas e raciais desencadeadas pelo Nazismo, o tipo de imigrante mudou. Todo aquele que, de uma maneira ou de outra, temia a política repressiva do Nazismo procurou sair da Alemanha. Políticos, religiosos e alemães-judeus (estes quase todos com cursos universitários) vão engrossar o número daqueles que procuraram vir para Rolândia. Em 1934, inicia-se na Alemanha uma restrição à imigração. Até então, o valor que cada imigrante poderia levar consigo era de dez mil marcos. Com a restrição, este valor caiu para dez marcos. A Companhia de Terras logo encontrou a solução, a da PERMUTA.

Como a Companhia de Terras precisava de material para levar a Estrada de Ferro até Rolândia e a Alemanha possuía este material (trilhos etc.), ficou combinado que o dinheiro do imigrante ficaria na própria Alemanha. O imigrante compraria o material ferroviário que a Companhia de Terras precisava e em troca recebia títulos que equivaliam a terras em Rolândia. Graças a esta forma de permuta, a Companhia de Terras conseguiu o prolongamento da Estrada de Ferro até Rolândia. Em janeiro de 1935 aqui chegava pela primeira vez a famosa Maria Fumaça.

A contribuição dos imigrantes estrangeiros e dos migrantes brasileiros foi de fundamental importância no desenvolvimento de nossa cidade. Os primeiros anos foram de muitas dificuldades, mas a vontade de vencer e de sobreviver fez do pioneiro um forte, verdadeiro herói anônimo, que além de tudo teve que suportar as agruras decorrentes da Segunda Guerra Mundial.

Rolândia, a exemplo de outras cidades brasileiras, cujos nomes eram de origem germânica, teve que mudar seu nome (assim como Cambé). Em 30 de dezembro de 1943, ao mesmo tempo em que era criado o município de Rolândia, o nome foi trocado para Caviúna. Somente em 1947 é que retornou o antigo nome Rolândia. Hoje, aos 68 de sua fundação, podemos dizer que Rolândia é uma cidade humana, cuja riqueza ainda é proveniente da agricultura.

No começo, os cafezais é que geravam a riqueza; hoje, a diversificação da agricultura se faz presente com destaque na soja, milho, trigo, cana de açúcar e laranja. Rolândia conta ainda com uma empresa frigorifica, uma cooperativa agropecuária, uma usina de álcool, um setor pecuarista e parque industrial fortes.

Geografia

A sede do município está situada a 730 metros de altitude. Os municípios limítrofes são Jaguapitã e Cambé (norte), Londrina (leste), Arapongas (sul) e Pitangueiras (oeste). Seu território estende-se pelas micro bacias hidrográficas do ribeirão Vermelho, do rio Tibagi e do rio Bandeirantes do Norte.

População

População estimada [2020] – 67.383 pessoas
População no último censo [2010] – 57.862 pessoas
Densidade demográfica [2010] – 126,05 hab/km² .

Educação

Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010] – 97,5 %
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental (Rede pública) [2017] – 6,9
IDEB – Anos finais do ensino fundamental – (Rede pública) [2017] – 4,5
Matrículas no ensino fundamental [2018] – 7.779 matrículas
Matrículas no ensino médio [2018] – 2.277 matrículas
Docentes no ensino fundamental [2018] – 433 docentes
Docentes no ensino médio [2018] – 178 docentes
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2018] – 23 escolas
Número de estabelecimentos de ensino médio [2018] – 9 escolas.

Economia

PIB per capita [2018] – 40.410,66 R$
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015] – 72,3 %
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010] – 0,739.
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2018] – 2,3 salários mínimos
Pessoal ocupado [2018] – 23.410 pessoas
População ocupada [2018] – 35,6 %
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010] – 28,1 %

Território e Ambiente

Área da unidade territorial [2020] – 459,024 km²
Esgotamento sanitário adequado [2010] – 48,9 %
Arborização de vias públicas [2010] – 91,1 %
Urbanização de vias públicas [2010] – 66,4 %
Bioma [2019] – Mata Atlântica
Hierarquia urbana [2018] – Centro Subregional B (3B)
Região de Influência [2018] – Arranjo Populacional de Londrina/PR – Capital Regional B (2B)
Região intermediária [2020] – Londrina
Região imediata [2020] – Londrina
Mesorregião [2020] – Norte Central Paranaense
Microrregião [2020] – Londrina.

Fonte: IBGE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *